Encontro nacional da comunidade da água abriu neste domingo em Foz do Iguaçu e segue até dia 28 com intensa programação

Encontro nacional da comunidade da água abriu neste domingo em Foz do Iguaçu e segue até dia 28 com intensa programação

XXIIISBRH

Ministro Canuto  propõe esforços
 em defesa dos rios e mananciais brasileiros no XXIII SBRH

Encontro nacional da comunidade da água abriu neste domingo
em Foz do Iguaçu e segue até dia 28 com intensa programação 

A necessidade urgente de unir esforços de todos os agentes do setor hídrico para salvar rios e mananciais do País foi o tema principal da abertura do XXIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos (SBRH), promovido pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRHidro) entre os dias 24 e 28, em Foz do Iguaçu (PR). “Já perdemos rios demais”, alertou o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, em seu discurso para os mais de 1.500 participantes do evento na cerimônia realizada na noite de domingo, dia 24, no Bourbon Cataratas Resort. “Estamos em um momento muito crítico para pensar as soluções e implementar as mudanças”, falou, ao lembrar da elaboração do Plano Nacional de Recursos Hídricos 2020 a 2040, tema de oficinas que serão realizadas pelo Ministério e pela Agência Nacional de Águas (ANA) dentro do Simpósio.

A diretora presidente da ANA, Christianne Dias, destacou os esforços na construção do Plano Nacional de Segurança Hídrica, que traz as principais obras e ações para minimizar as crises hídricas. “É preciso que este plano entre na agenda política do País.” Para Benedito Pinto Ferreira Braga Junior, diretor presidente da Sabesp e presidente honorário do Conselho Mundial da Água, o setor hídrico vive um momento histórico no Simpósio, que reúne especialistas nacionais e estrangeiros, gestores, profissionais e a área acadêmica.

Os grandes problemas hidro ambientais nacionais foram lembrados pelo presidente da ABRHidro, Adilson Pinheiro. “Nos próximos dias iremos tratar dos grandes desafios das águas brasileiras. E faremos isso em um ano repleto de alertas: catástrofe em Brumadinho, o derramamento de petróleo cru em águas brasileiras, as queimadas na Amazônia e o aquecimento global.” Pinheiro afirmou que os estudos, pesquisas e o conhecimento científico são bases para a construção de políticas públicas eficientes e responsáveis. “Nosso Simpósio demonstra a vocação científica brasileira ao trazer 1.430 trabalhos técnicos de todo o País, um número recorde”, informou.  “É dentro deste contexto que os integrantes da Associação Brasileira de Recursos Hídricos elegeram o tema Água Conecta, destacando a sua essência como símbolo da vida, do movimento, da integração e da conexão,” falou Pinheiro. Já o coordenador local do evento, engenheiro Luiz Henrique Maldonado, afirmou que, ao unir todos os setores envolvidos com recursos hídricos, o Simpósio cria um ambiente único e favorável ao crescimento e aprendizado mútuo.”

Também prestigiaram a abertura o secretário Germano Luiz Gomes Vieira (MG), presidente da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente – Abema; o diretor geral brasileiro da Itaipu Binacional, general de Exército Joaquim Silva e Luna; Luis Garcia Acevedo, vice-reitor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, (UNILA); e Jonathan Dieter, chefe da Divisão de Informação da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, que  representou o governador paranaense Carlos Roberto Massa Júnior.

 

Bacia do Prata

Na manhã de segunda-feira, dia 25, representantes do Comitê Intergovernamental Coordenador dos Países da Bacia do Prata, que reúne cinco nações – Brasil, Uruguai, Argentina, Bolívia e Paraguai – discutiram o andamento de projeto conjunto que trata das políticas de gestão dos recursos hídricos em temas como segurança hídrica, turismo ecológico, práticas agropecuárias sustentáveis, vias navegáveis, telecomunicações e hidroeletricidade. Os recursos para a implementação dos projetos serão buscados em organismos internacionais em caráter não reembolsável, uma das características do Comitê (Cuenca del Plata, em espanhol), segundo informou o seu secretário geral, o argentino Jorge Gerardo Metz.

Ainda pela manhã, foram promovidas apresentações de trabalhos técnicos e o início do summit Gestão de Água nas Américas, visando o lançamento da plataforma das Águas das Américas. À tarde, a programação continua intensa, com destaque para as duas conferências paralelas que iniciam às 16 horas, sobre Enchentes em tempos de mudanças, com Günter Blöschl (Vienna University of Technology) e sobre Segurança hídrica no Brasil e no mundo, com Benedito Pinto Ferreira Braga Junior (SABESP e Conselho Mundial da Água). O XXIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos segue até a próxima quinta-feira, dia 28.

 

SUGESTÃO DE PAUTA
Programação – Dia 25

Mesas Redondas

14 horas – Resiliência e adaptabilidade em segurança de barragens
Coordenadora: Jussara Cabral Cruz – UFSM
Palestrantes: Dimilson Pinto Coelho – CBDB, Alan Vaz Lopes – ANA, Cristiane Battiston – MDR e Rosana de Fátima Colaço Gibertoni – LACTEC

14 horas –  O Presente e o Futuro da Hidreletricidade no Brasil
Coordenador: Celso Villar Torino – Itaipu
Palestrantes: Márcio Luis Bloot – COPEL, Ney Fukui da Silveira – ONS, Sonali Cavalcanti Oliveira – CHESF e Daniel Henrique Marco Detzel – UFPR e LATEC

14 horas – Bacias Transfronteiriças: Desafios da conexão de países na gestão das águas superficiais e subterrâneas
Moderador: Valdir Adilson Steinke – UnB, GWP-Brasil
Palestrantes: Fernando Reátegui – Ministerio de Relaciones Exteriores do Peru, Maria del Pilar García – Colômbia, Luciana Cordeiro de Souza Fernandes – Unicamp e Ronaldo Borges Barthem – Museu Paraense Emílio Goeldi

Reunião Técnica
14 horas – Grupo de trabalho do Programa Hidrológico Internacional para a América Latina e o Caribe da UNESCO sobre os Recursos Hídricos da Bacia do Prata.

Summit
14 horas – Gestão de Água das Américas

CONFERÊNCIAS
16 horas – Enchentes em tempos de mudanças

Günter Blöschl – Vienna University of Technology

16 horas – Segurança hídrica no Brasil e no mundo

Benedito Pinto Ferreira Braga Junior – USP e SABESP

Prêmio Jovem Pesquisador 

17h30 – Apresentação das categorias Ensino Médio e Doutorado